Prefeito se reúne com representantes de bares e restaurantes de Uberaba

Por Redação 18/08/2020 - 00:00 hs

Prefeito Paulo Piau, acompanhado dos secretários de Saúde Iraci Neto e de Defesa Social Wellington Cardoso, receberam representantes do Sindicato dos Proprietários de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Uberaba (Sinhores) ontem. O assunto foi a adesão do município ao Minas Consciente e as preocupações do sindicato com relação as regras de distanciamento social. 

O prefeito Paulo Piau conta que essa reunião foi para alinhar e apaziguar algumas preocupações. "Nas palavras deles, o próprio cliente ficou muito confuso com o Minas Consciente, pois ele é mais liberal que o nosso antigo decreto 5555 e mais que o 5885, que está em vigência agora. Mas estamos conversando com eles para que tragam, como sindicalistas que são, os donos de bares e restaurantes com cuidado, um zelo a mais, com o uso de máscaras quando for necessário e guardar o distanciamento, bem como respeitar a taxa de ocupação", relatou o prefeito.

Segundo Álvaro Renan Silva, presidente do Sinhores, os donos de bares e restaurantes têm enfrentado resistência da população em aderir às regras do novo decreto municipal devido o Minas Consciente, alegando que o Programa estadual não fala sobre as regras sanitárias. Os representantes do sindicato pediram apoio da Prefeitura para reforçar o cumprimento das regras. "Houve muita discussão em cima do Minas Consciente, pois as pessoas alegam que não precisaria mais utilizar máscara, enquanto o decreto municipal anteriormente nos deixava muito claro que permitia e o que não era permitido nos estabelecimentos", relatou o presidente do Sinhores. Outras argumentações dos clientes foram que o Minas consciente não tem nenhuma pré-determinação de pessoas por mesa, número de ocupação dos restaurantes e outros locais.

O secretário de Defesa Social, jornalista Wellington Cardoso, destacou que a fiscalização será intensificada durante os fins de semanas, e reforçou que locais que estiverem gerando a aglomeração serão fechados. Ele pediu que os representantes do Sinhores auxiliem na divulgação das informações e ajudem a filtrar as denúncias falsas que atrapalham o trabalho da fiscalização.