Após treinos do Flamengo, Witzel entrega responsabilidade aos clubes

Por Redação 23/05/2020 - 00:00 hs
Foto: Divulgação
Após treinos do Flamengo, Witzel entrega responsabilidade aos clubes
Governador do Rio, Wilson Witzel, não vê problemas em retomar atividades,

Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel afirmou na quinta-feira (21) que não é contra a volta dos treinos por parte dos clubes de futebol. Em entrevista à "CNN", ele ressaltou apenas a necessidade de dos cuidados básicos de higienização para prevenir o contágio do coronavírus. Além, é claro, do veto à "plateia e torcida".

“Quero esclarecer que não sou contra os treinos acontecerem. O que eu disse que sou contra é que aconteçam sem preocupação por parte dos dirigentes para preservar o atleta, que fica exposto. A responsabilidade é dos dirigentes e não do estado, ao assumir essa responsabilidade”, explicou ele.

A atitude do Flamengo, que retomou as atividades no Ninho do Urubu desde a última terça-feira apesar da proibição da prefeitura do Rio de Janeiro, encontra respaldo na opinião do governador. Para Witzel, os treinos podem acontecer contanto que haja segurança aos atletas e comissão técnica.

“Os atletas têm que estar de certa forma protegidos porque é a carreira deles. É uma decisão exclusivamente por parte das entidades associativas. Nunca fui contra a retomada. Só não vai poder ter plateia e torcida. Nós ainda não podemos ter esse tipo de aglomeração. O que precisa é ter esses cuidados”, completou ele.


Jorge Jesus e jogadores declaram apoio em reunião


Do lado de fora do Ninho do Urubu, questionamentos e dúvidas após manifestações de autoridades. Do lado de dentro, unidade e consenso a respeito da voltar dos treinamentos. Esta é a realidade do Flamengo na primeira semana de trabalhos após o isolamento por conta da Covid-19.

Em reunião nesta quinta-feira, no centro de treinamento, o chefe do departamento médico, Márcio Tannure, voltou a esmiuçar os protocolos de segurança e próximos passos do clubes no combate ao coronavírus. Como contrapartida, recebeu verbalmente o apoio de Jorge Jesus e de lideranças do elenco.

Os jogadores, inclusive, produzira um texto para postagem em redes sociais ontem, declarando apoio ao clube na volta. Não há uma obrigatoriedade, os mais experientes disseram que “posta quem quiser”, mas a tendência é de adesão em massa caso o martelo seja realmente batido.

Jogadores e funcionários estão satisfeitos e surpresos com o trabalho realizado nestes primeiros quatro dias. Além de todo o protocolo de isolamento, o Flamengo disponibilizou testes ao longo da semana para funcionários e familiares visando o controle do dia a dia dos atletas mesmo fora do CT.

O clube prepara ainda um novo passo para tornar o ambiente do Ninho ainda mais seguro com a construção de uma espécie de hospital de emergência. O Flamengo negocia a compra de equipamentos para exames de radiografia.

Além disso, o desejo é também de que um infectologista passe a compor o departamento médico rubro-negro. A intenção do clube é desafogar o sistema de saúde público para evitar questionamentos e também não depender de fatores externos.

Tais medidas e o feedback diário têm chamado a atenção positivamente dos jogadores, que mudaram drasticamente a rotina no CT. Cada um se troca para os treinamentos em quarto individual no hotel da concentração e há um controle do contato em ambiente fechado.

Do lado de dentro do Ninho, a primeira semana de trabalhos tem sido aprovada pelos envolvidos.