Bastidores

Por Política 03/06/2020 - 00:00 hs
Bastidores
O presidente da Codau, Luiz Guaritá Neto, não irá desincompatibilizar para ser candidato a prefeito

LUIZ NETO FICA NA CODAU

O presidente da Codau, Luiz Guaritá Neto, não vai se desincompatibilizar do cargo hoje, para a disputa das Eleições a prefeito em Uberaba. "Esta decisão é de cunho pessoal e irrevogável", ressaltou. O calendário eleitoral vigente determina a exoneração da função de presidente da autarquia quatro meses antes das eleições. Desta forma, com esta decisão, Luiz Neto está fora do processo eleitoral como candidato.


GESTÃO DE EXCELÊNCIA

Presidente do Democratas (DEM) em Uberaba, Guaritá desde o ano passado tem seu nome presente em pesquisas e divulgações relacionadas à disputa majoritária, ganhando, inclusive, manifestações de apoio do próprio partido e de outros. A gestão de excelência junto à Codau, que se tornou uma das 10 maiores empresas de saneamento do país na sua administração, sendo um exemplo nacional.


OITAVA MORTE EM UBERABA

Oitava morte por Covid-19 foi atestada ontem em Uberaba, de idosa, do sexo feminino, 98 anos que era cardiopata e portadora de doença pulmonar crônica. O óbito foi consumado em hospital particular, onde a paciente estava internada fazia 18 dias. Também nesta data foi zerada a lista de óbitos de investigados por contaminação de coronavírus, tendo sido descartada a Covid-19 como a causa da morte de mulher de 87 anos, socorrida pelo Samu para hospital particular na sexta-feira passada (dia 29). No rol de curados estão 132 pessoas, de um total de 222 casos positivos registrados na Cidade até o momento. O universo de testagens negativas é de 2.143 pessoas. As informações são da Secretaria Municipal de Saúde apontando para a ocupação de 18% de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 7% de enfermaria em Uberaba.


COVID EM MINAS

Minas Gerais tem quase 11 mil casos confirmados de Covid-19, conforme boletim epidemiológico divulgado ontem. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), 10.939 pacientes já foram infectados pelo novo coronavírus. Foram 269 novos diagnósticos nas últimas 24 horas.


NOVO COMANDANTE

O coronel Rodrigo Sousa Rodrigues será o novo Comandante-Geral da Polícia Militar, anunciou o Governo de Minas hoje. Ele assume a vaga deixada pelo coronel Giovanne Gomes da Silva, que na semana passada decidiu assumir a presidência da Fundação Nacional de Saúde (Funasa).


ARQUIVADO NO STF

O decano do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Celso de Mello, decidiu na segunda-feira (1) atender ao pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) e arquivou o pedido apresentado por partidos da oposição para apreender os celulares do presidente Jair Bolsonaro e do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do chefe do Executivo. Em sua decisão, no entanto, o ministro alertou o presidente que descumprir ordem judicial implica “transgredir a própria Constituição da República, qualificando-se, negativamente, tal ato de desobediência presidencial”.


PROIBIDO DE ADVOGAR

A Comissão de Ética da Presidência da República decidiu ontem, proibir que o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, advogue por um período de seis meses. Ele, no entanto, foi autorizado a dar aulas e escrever artigos para a imprensa. No período em que durar a proibição, Moro seguirá recebendo o salário de R$ 31 mil, pago aos integrantes do primeiro escalão.


NEGADO FILIACAO AO PT

O PT excluiu ontem pedidos de filiação feitos ao partido com supostos dados pessoais do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e de seus filhos Carlos e Eduardo. Internautas tentaram fazer o processo de filiação após um grupo de hackers que se identifica como Anonymous Brasil ter anunciado o vazamento de informações atribuídas à família Bolsonaro e a aliados na segunda-feira (1º).


PEDIU ABERTURA DE INQUÉRITO

O Ministério da Justiça determinou a instauração de um inquérito para apurar o vazamento de supostos dados do presidente Jair Bolsonaro, seus filhos, ministros e aliados. O pedido da investigação pela Polícia Federal (PF) foi confirmado ao Estadão pelo ministro da Justiça, André Mendonça, ontem.


CHINELADA DE CIRO GOMES

O ex-ministro e ex-governador do Ceará Ciro Gomes criticou, em entrevista à rádio Gaúcha, a realização de manifestações de rua em meio à pandemia. Segundo ele, não é hora para os protestos contra o presidente Jair Bolsonaro em manifestações. "Não precisamos enfrentá-los nas ruas neste momento. Não custa nada (esperar). Vamos aguentar passar o pico da pandemia", afirmou o ex-governador.


CONGELAMENTO DE SALÁRIO

A Advocacia Geral do Estado de Minas Gerais (AGE-MG) disse que o congelamento dos salários dos servidores públicos sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na última quinta-feira, dia 28, aplica-se automaticamente ao Estado de Minas Gerais. O congelamento vai até 31 de dezembro de 2021 e também suspende a concessão de novos benefícios decorrentes do tempo de serviço, como quinquênio e licenças-prêmio.


AUXÍLIO EMERGENCIAL

O número de pessoas com o pedido do auxílio emergencial em análise subiu de 10,9 milhões na segunda-feira (1º) para 11 milhões ontem, disse o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. Desse total, 5,7 milhões de cadastros estão em primeira análise e outros 5,3 milhões em segunda ou terceira análise, quando o cadastro foi considerado inconsistente e a Caixa permitiu a contestação da resposta ou a correção de informações.


ATIVIDADES FORENSES

Uma resolução assinada na segunda-feira (1º) pelo presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Dias Toffoli, autoriza os tribunais de todo país a retomarem a atividade presencial a partir de 15 de junho, ainda que sob determinadas condições. Pela norma, o presidente de cada tribunal poderá restabelecer o funcionamento presencial desde que isso seja permitido pelos executivos locais e “se constatadas condições sanitárias e de atendimento de saúde pública que a viabilizem”.


FUNDÃO ELEITORAL NA CONTA DO TSE

Mais de R$ 2 bilhões destinados ao Fundo Especial de Financiamento de Campanha, o chamado Fundo Eleitoral, já estão com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para serem distribuídos entre os partidos políticos. O total de R$ 2.034.954.824,00 foram repassados na segunda-feira (1º) ao TSE, conforme o extrato de Termo de Execução Descentralizada (TED), publicado na segunda no Diário Oficial da União.


AONDE GASTAR

O dinheiro deverá ser empregado pelos partidos no financiamento de suas campanhas nas eleições municipais deste ano. De acordo com o tribunal, 30% desses recursos serão destinados às candidaturas femininas. O fundo é constituído por valores do Orçamento da União em ano eleitoral.


QUANDO

O TSE tem agora 15 dias para divulgar o valor a que cada legenda terá direito, de acordo com o Artigo 16-C da Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997). A Corte Eleitoral já iniciou os cálculos para saber quanto cada partido receberá. Após o TSE definir a cota do fundo que caberá a cada partido, mediante solicitação a cada uma das legendas, será feita a transferência dos recursos para uma conta aberta pelo diretório nacional do respectivo partido para atender unicamente a essa finalidade.


DISTRIBUIÇÃO

Os recursos do Fundo Eleitoral ficarão à disposição do partido político somente depois de a sigla definir critérios para a sua distribuição. Esses critérios devem ser aprovados pela maioria absoluta dos membros do órgão de direção executiva nacional da sigla, e precisam ser divulgados publicamente.